Home / Artigos / Campo Áurico

Campo Áurico

DESDE A MAIS REMOTA ANTIGÜIDADE, O HOMEM CONHECE O HALO ENERGÉTICO QUE CIRCUNDA O CORPO FÍSICO HUMANO, HALO ESTE QUE SE DENOMINA AURA....VEJA MAIS
DESDE A MAIS REMOTA ANTIGÜIDADE, O HOMEM CONHECE O HALO ENERGÉTICO QUE CIRCUNDA O CORPO FÍSICO HUMANO, HALO ESTE QUE SE DENOMINA AURA….VEJA MAIS

Por Ricardo Faerman

Desde a mais remota antiguidade, o homem conhece o halo energético que circunda o corpo físico humano, halo este que se denomina aura.

Os sensitivos de todas as épocas enxergavam a aura e por ela conheciam a situação física e espiritual (psíquica) da pessoa, eis que a aura é energia animal, mas é vista por visão espiritual (vidência) ou em desdobramento.

A aura hoje em dia, se sabe que é de ordem totalmente física, eis que é o excesso da energia cósmica. Na época moderna, logo após os estudos e livros de ALLAN KARDEC, também na França, o Cel. A. RACHAS D’AIGLUS, o Dr. HECTOR DURVILLE, Dr. BARADUC e outros foram grandes estudiosos e que cientificamente estudaram e comprovaram a aura.Atualmente, o estudo sobre a aura está altamente desenvolvido, tanto no terreno científico como no religioso, pois o estudo das filosofias orientais muito contribuiu para o conhecimento desta energia.

Mais densa, junto à periferia do corpo, ela se diafaniza, gradativamente, daí para a sua própria periferia externa a coloração da aura dos corpos minerais apresenta-se de certo modo, constante. Nos corpos vegetais, a vida já demonstra ação evolutiva mais avançada e variável.

As plantas no viço da existência e as madeiras, na sua utilização industrial, apresentam auras diferentes que correspondem à transformação operada.

Nos animais, aumenta a variação das cores áuricas, que se alternam, de acordo com as condições de saúde, estado de calma ou irritabilidade, de coragem ou de temor, de boa ou má nutrição e ainda, com a idade viril ou de senilidade.

É a aura humana que, pela grande variação de cores, apresenta maior complexidade de análise, pois além de revelar o estado de evolução de cada indivíduo, retrata as suas tendências, a índole, o grau de inteligência e finalmente, a natureza de seus pensamentos.

A visão física apenas pode distinguir as cores do espectro solar e suas associações. Existem, no entanto, inumeráveis outras que, embora escapando aos olhos físicos, fazem parte da seriação de cores áuricas do espírito. A aura humana varia de cor, de acordo com o pensamento das criaturas.

Em estado de calma e tranqüilidade, ela se manifesta por uma coloração própria, reveladora do grau de evolução do espírito. Como, entretanto, essa evolução se processa com a eliminação progressiva dos sentimentos inferiores, a cor áurica, representativa do estado de evolução, é composta de numerosas outras cores combinadas, cada uma, significando a presença de determinado sentimento, emoção ou paixão.

Na ordem evolutiva, cada indivíduo bem intencionado, procura despojar-se dos efeitos que vai notando em sua própria personalidade, mas conserva os que lhe escapam. Esse procedimento, assim mesmo, varia de pessoa para pessoa. Uns, enquanto procuram dar combate à vaidade, esquecem-se da avareza; outros, esforçando-se por dominar a inveja, deixam-se levar pela luxuria e assim por diante.

Disso resulta modificar-se a cor habitual ou própria de aura, de indivíduo para indivíduo. E esta cor habitual ou própria vai mudando, paulatinamente, à medida que o caráter vai melhorando. Ela está sujeita, ainda, a mutações repentinas e passageiras.

Basta deixar-se assaltar por uma emoção qualquer, para que sua aura tome, imediatamente a cor que esta emoção traduz. É que a emoção produz uma vibração correspondente e esta, dominando o campo de aura, se impõe com a sua cor própria, característica e latente.

As cores habituais da aura definem, de um modo geral, o caráter do indivíduo, ao passo que as passageiras expressam as paixões ainda não abrandadas ou destruídas. Muito embora esteja a aura oculta, precisa a criatura habituar-se a ser honesta, leal, verdadeira, não por medo de que os outros descubram a inferioridade de sua personalidade , mas por dever de consciência, por dignidade própria, pelo respeito que deve a si mesma e pelo esclarecimento relacionado com a vida.

Em resumo: aura é um halo energético que todos possuem e que exudamos do nosso corpo, não é lisa, mas muito porosa devido ao nosso comportamento, assim cada vez que cruzamos por uma pessoa nas ruas, nossas áuras se entrelaçam e aí se fixam energias que muitas vezes não nos pertencem, podemos com isso ter alguns sentimentos que não entendemos porque, como tristeza, medo, raiva etc.
Uma das técnicas mais usadas para analisar o campo áurico é através da foto Kirlian.

About Ricardo Faerman

Psicoterapeuta Biointegrativo